14ª edição

NOIA HOMENAGENS

NOIA homenageia os cineastas cearenses Guto Parente e Petrus Cariry

A 14ª edição do NOIA – Festival Brasileiro de Cinema Universitário vai homenagear nomes importantes do cinema cearense. Logo na noite de abertura, no dia 02 de novembro, na Casa Amarela Eusélio Oliveira, em Fortaleza (CE), o cineasta Guto Parente receberá o Troféu NOIA pela contribuição ao cinema brasileiro. Na ocasião, também será exibido “A Misteriosa Morte de Pérola” (2014), longa-metragem inédito em circuito comercial dirigido por ele em parceria com Ticiana Augusto Lima.

Guto Parente

Guto Parente (Fortaleza, 1983) é roteirista, diretor e montador, membro da produtora/coletivo Alumbramento e formado na primeira turma da Escola de Audiovisual de Fortaleza. Um dos mais prolíficos cineastas nacionais, nos últimos nove anos Guto realizou sete curtas - entre eles "Espuma e Osso" (2007), "Flash Happy Society" (2009) e "Dizem que os cães veem coisas" (2012) - e cinco longas - "Estrada para Ythaca" (2010), "Os Monstros" (2011), "No Lugar Errado" (2011), "Doce Amianto" (2013) e "A Misteriosa Morte de Pérola" (2014). Seus filmes já foram exibidos em importantes festivais internacionais, como Locarno, Rotterdam, Viennale, FidMarseille, Bafici, AFI, entre outros; e premiado em respeitados festivais e mostras nacionais como Mostra Tiradentes, Janela Internacional de Cinema do Recife e Panorama da Bahia. Atualmente Guto trabalha na finalização do seu sexto longa, "O Estranho Caso de Ezekiel", com lançamento previsto para 2016.

Guto Parente

O cineasta Petrus Cariry será o agraciado da noite de encerramento, no dia 06 de novembro, também na Casa Amarela. Além de receber o Troféu NOIA pela constante colaboração ao cinema nordestino, Cariry exibirá seus três últimos curtas-metragens: “Dos Restos e das Solidões” (2006), “A Montanha Mágica” (2009) e “O Som do Tempo” (2010).

Petrus Cariry

Nascido em 1977 em Fortaleza, Petrus Cariry dirigiu vários curtas-metragens, “Dos Restos e das Solidões” (2006), “A Montanha Mágica” (2009) e “O Som do Tempo” (2011), que receberam mais de 80 prêmios. Os curtas participaram de vários festivais internacionais: Havana Film Festival, Drama Film Festival, Toulouse Film Festival, Tokio International Film Festival, entre outros. “O Grão” (2007) foi seu primeiro longa-metragem, filme que iniciou a Trilogia da Morte, seguido do filme “Mãe e Filha” (2011). Os dois filmes participaram de 100 festivais e receberam mais 40 prêmios internacionais e nacionais, incluindo melhor filme nos festivais de Vina Del Mar (Chile), Uruguay International Film Festival (Uruguai), Cine Ceará (Brasil), Las Palmas Film Festival (Espanha).

Petrus Cariry

Para o diretor executivo Paulo Benevides, as homenagens do NOIA reconhecem o trabalho de realizadores que se destacam dentro e fora do nosso Estado. “Estamos honrados em poder homenagear dois nomes do novíssimo cinema brasileiro que já participaram de festivais internacionais levando a nossa identidade para o mundo”, afirma.  

A programação do NOIA também contará com exibições de curtas-metragens universitários em competição, debates com os realizadores, oficinas de cinema, show musical e intervenções culturais. Todas as atividades são gratuitas. Confira a programação.

CADASTRE-SE  E  RECEBA  A  NOIA  NEWSLETTER

Sponsors